19/01/2015
por Douglas Vasquez
comentários

12469205013_8a83544800_o

Já vou logo avisando: nem todo mundo vai gostar de Marina and the Diamonds. Sério, ainda não aprendi essa lição e tento fazer meus amigos gostarem dela (e não só ouvirem HTBAH). Existem apenas duas maneiras: gostam logo de cara ou vão devagarzinho e quando perceberem estão com o Electra Heart no repeat (né, João?). Enfim, dito isso já peço desculpas pelo post gigantesco. Esse post maravilhoso é pra você que gosta ou você que está conhecendo a Marinão das bijuterias, vamos as apresentações?

Marina é uma cantora galesa (isso é, nasceu no país de Gales), mas juntou um pouco de dinheiro e foi pra Londres tentar seguir seu sonho. No começo, Marina produzia as próprias músicas em seu iMac e vendia CDs com capas produzidas no paint e etc, é uma raridade imensa encontrar alguém que tenha alguma cópia feita pela própria Marinão. Eis o “Mermaid vs Sailor”, o EP que ela produziu com tanto suor – assim como o “Give Me the Money”, super sutil.

Marina sempre foi super autossuficiente, sempre quis fazer tudo sozinha e do seu jeito, caso contrário nada feito – por isso o apelido de “control freak”, como ela ironiza em uma de suas músicas. Depois de conseguir uma gravadora que a deixasse ser livre para fazer as próprias escolhas (na época, a Neon Gold e depois a 679 Records – que ela faliu, mas enfim), ela lançou mais um EP – “The Crown Jewels” – e em seguida o tão suado e esperado álbum: “The Family Jewels“, que não fala nada sobre amor, apenas sobre a dona da voz e seus dramas e dilemas.

“TFJ” foi lançado em 2010 e Marina pode ser livre para ser a mente criativa que quisesse na divulgação dele. Ao todo, o álbum rendeu 5 videoclipes oficiais, sem contar as demais versões que ela brilhantemente criou. Eu tenho um amor imenso por esse disco apesar de no começo ter achado-o super esquisito e deixado de lado. Mas como eu disse, só há duas opções e com esse foi a segunda. Hoje ele é meu amorzinho (uma pena não ter sido comercializado no Brasil, mas eu vou ter o meu logo logo), canto todas as letras e faço todas as esquisitices com os sons que ela criou. “As pessoas gostam de lhe dizer o que você irá ser. Não é problema meu se você não vê o que eu vejo e não dou a mínima se não acredita.” dispara ela em “Are You Satisfied?”.

Marinão é dona de uma voz super poderosa que é capaz de alternar do grave ao agudo com muita facilidade, isso torna suas músicas mais equilibradas e criativas – quem já ouviu Mowgli’s Road bem sabe.

Na ideia de tomar uma direção experimental totalmente diferente na música pop, Marina ligou para seu agente e perguntou “Posso ser outra pessoa no meu novo álbum?“, ele disse “Não, Marina. Você não pode ser outra pessoa.“. Então Marina criou a personagem “Electra Heart” (que eu acredito que todos temos alguma parte dentro de nós), no início, Marina and the Diamonds não existiria; ela seria Electra Heart o tempo todo. Neste novo álbum, Marina se forçou a colaborar com outros profissionais da música, como Dr Luke e cia. Suas letras tornaram-se mais amargas em tons doces. Desta vez, ela estava contando uma história trágica de amor (a sua).

Electra Heart é composta por três arquétipos: Teen Idle, Beauty Queen (Primadonna), Housewife (Su-barbie-A) e Homewrecker. Em algumas entrevistas Marinão disse que as letras do álbum eram totalmente pessoais, apesar da personagem ser o oposto dela: loira, delicada e o centro das atenções. Cada arquétipo forma um lado da personalidade da personagem e uma progressão de sua história, contada em partes no canal do Youtube da dona dos diamantes.

12469541274_f6e0b2f71b_o

As músicas do segundo álbum são mais vibrantes, um pop mais dark e cheio de sentimentalismo por trás das letras. “Você nunca vai me amar, (…) então qual o ponto em jogar um jogo ao qual você irá perder?” é uma das frases ácidas cantadas por Marina na música “Lies”. A era Electra Heart trouxe a ela maior visibilidade e apesar de ter falido sua antiga gravadora com o orçamento gasto com a produção do disco (piada interna rs), foi um grande sucesso. Teve seu fim em 2013 quando Marina “matou” a personagem na última parte da história, borrando o coraçãozinho de sua bochecha (RIP EH ♥).

Esse ano Marina vem ao Brasil pela primeira vez e lançará o novo álbum: FROOT. Tá rendendo muuuuitas músicas boas lançadas mensalmente até o lançamento oficial do álbum em Abril!

Um resumo bem resumido apenas pra apresentar a Marinão pra vocês, afinal, ela irá aparecer mais vezes por aqui – inclusive na próxima semana também. Esse ano eu quero comprar os outros álbuns e completar a minha coleção, com certeza farei outros posts assim que isso for acontecendo. E se não ficou muito claro: Ela é Marina e nós somos os Diamonds. (;

Quem quiser me seguir nas redes sociais:

Facebook ☁ Twitter ☁ Youtube ☁ Instagram ☁ Tumblr 

GOSTOU? COMPARTILHE O POST:
Enaltecendo a cultura pop desde 2014

Layout por Young Design | Programação por iDVisual Design
BOP TO THE TOP!