07/08/2016
por Douglas Vasquez
Comente!

Primeira link party do ano! Durante toda a semana vou buscar fazer um apanhadão de coisas legais que passaram pela minha timeline para postar por aqui no domingo, sempre com uma temática central para dominar o post e logo em seguida links de artigos, vídeos ou qualquer coisa que eu acredite que seja interessante para você também ler.

O tema dessa link party são lançamentos da semana. A primeira semana de Agosto nos trouxe muitas coisas bacanas e novidades no mundo da música e também no cinema. Vem comigo?

HAYLEY KIYOKO – GRAVEL TO TEMPO

Minha queridinha Hayley lançou na sexta-feira o single de estreia do seu novo EP, CITRINE (mesmo estando na hora de lançar um disco completo), junto com o videoclipe para acompanhar a nova era. Inspirada por cores vivas, este EP ainda não teve o número de músicas divulgado, mas o single “Gravel To Tempo” se encarrega de deixar bastante claro a que veio, com uma pegada mais uptempo e uma letra um pouco dark, Hayley pretende ser mais aberta com o publico em relação à sua vida pessoal – vide o sucesso de “Girls Like Girls” no ano passado.

KATY PERRY – RISE

Não é a nova era de Katy Perry, mas é um single novo pra matar a nossa saudade da eterna Candy Queen. “Rise” foi escolhido como o tema das Olimpíadas do Rio 2016 e nesta semana foi lançado (finalmente) o real clipe com Katy transbordando a mensagem de onde quer que ela vá, sempre encontrará dificuldades e mesmo assim, se erguerá.

BRITNEY SPEARS – MAKE ME…. (feat. G-Eazy)

A eterna princesinha do pop, Britney Spears também soltou essa semana ao que parece uma versão mais light do seu novo single (dá pra acreditar que já é o nono álbum da B?). O clipe de “Make Me…” teve que ser regravado por insegurança da Miss American Dream, onde segundo especulações, a primeira versão era muito sexy e Britney estava envergonhada de colocá-lo no mundo – tipo assim, oi? Nesta nova versão, B está a procura de um dançarino para divertir à si mesma e à suas amigas; já a outra versão toda dominatrix, você pode conferir o que até agora foi vazado clicando neste link.

ESQUADRÃO SUICIDA

E finalmente está nos cinemas o grandioso Esquadrão Suicida! Eu fui conferir na pré-estreia, você pode ler a resenha aqui, e posso antecipar que apesar do filme ser bastante animado, não supre as expectativas acumuladas no decorrer deste último ano, tendo muitas cenas cortadas de última hora, causando uma confusão enorme na crítica especializada. Minha opinião? Vale a pena ir ver sim! E Arlequina é a melhor coisa do filme todo, sem dúvidas.

IT’S TIME FOR A PARTY TIME!

Se você leu algum desses artigos também, viu algum dos clipes e até mesmo Esquadrão Suicida, me conta aí nos comentários o que você achou? Vamos bater um papo!

beda 2016 aquelecliche footer post

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM:

05/08/2016
por Douglas Vasquez
Comente!

shura singer aquelecliche

Gosto muito de conhecer o trabalho de artistas que ainda não foram descobertos pelo universo mainstream e ocasionalmente no início do ano eu esbarrei no perfil de Shura, no Twitter. A cantora que nasceu em Manchester, tem 25 anos e aprendeu a produzir as próprias músicas e videoclipes muito cedo, vendo vídeos no YouTube, enquanto trabalhava em uma produtora de vídeos e hoje é um nome em ascensão no mundo da música indie e alternativa.

Shura traz em suas músicas uma vibe bastante parecida com o que Madonna costumava cantar nos anos 80, porém, com uma identidade (sonora e visual) muito singular e única. Seu single de estreia, “River” foi produzido de forma independente para o álbum de seu amigo Hiatus, em 2011, chamado “Parkland”, mas logo após decidiu tomar controle criativo de suas músicas sozinha.

shira singer discography aquelecliche

Em 2014, foi positivamente criticada por blogs e pessoas influentes no meio da música, com o seu single “Touch” (a primeira versão da música) e só então foi convidada para cantar em festivais, como Bestival e Latitude, assinando contrato com a Universal Music dentro do Reino Unido. Durante a sua carreira, Shura também remixou singles de outros artistas, como “Boyfriend” do duo Tegan and Sara. O álbum de estreia, “Nothing’s Real”, veio apenas neste ano através da Polydor Records, após um EP lançado nos Estados Unidos ano passado, chamado “White Light”, contendo músicas que estão presentes em seu disco debut.

O single “What’s It Gonna Be” está trazendo a Shura uma grande notoriedade dentro das redes sociais. A música, que tem uma sonoridade mais upbeat e que simpatiza com o mercado fonográfico atual, conta com seu irmão gêmeo Nicholas Denton, estrelando ao lado dela o videoclipe sobre descobertas adolescentes. Shura e seu irmão são bastante abertos à respeito de suas sexualidades, ambos são gays e buscaram trazer este tema com naturalidade para a história do clipe em uma atmosfera colegial bastante divertida.

O álbum “Nothing’s Real” está disponível em todas as plataformas de streamings, mas você pode ouvir no Spotify clicando aqui.

beda 2016 aquelecliche footer post

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM:

04/08/2016
por Douglas Vasquez
Comente!

Crescemos fazendo milhares de planos, sonhando com coisas surpreendentes e nos planejando para o que faríamos caso tudo aquilo que desejamos acontecesse de verdade. Gastamos horas desejando novas aventuras, novos amores e novos ares. Nos lapidamos a vida inteira para alcançar todos os detalhes da vida que planejamos.

Mas e quando todas as peças começam a se encaixar e o quebra-cabeças que parecia tão distante de estar completo, finalmente parece fazer sentido? Quando de longe avistamos a primeira bandeira da longa jornada, que afirma que você está caminhando na estrada certa, aparece no horizonte? O frio na barriga é instantâneo, as mãos soam frio e um milhão de perguntas passam pela sua cabeça.

Se está tudo dando certo, o que há a temer? Se está tudo dando certo, por quê há de criar obstáculos no meio do caminho? “Quem realmente quer, dá um jeito e não uma desculpa”, já ouvi milhares de vezes e é verdade.

Na vida, às vezes precisamos abandonar quem éramos para nos tornarmos quem realmente somos. É preciso deixar para trás velhos hábitos para encarar novas rotinas. Estamos em constante mudança, mas o novo ainda me amedronta. O que há do outro lado da esquina? Estou fazendo a escolha certa?

Apenas saberemos caminhando, seguindo em frente. É preciso.

beda 2016 aquelecliche footer post

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM: